quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Em 24 de dezembro

Por tentar mil vezes ser alguém que não eu, acabo mil e uma vezes ser mais eu do que imagino.
É tudo tão complexo e relativo, deixo pensamento vagos pelas ruas por onde passo, deixo meus neurônios ouriçados e logo depois esqueço o porque de tanta agitação.
Neurose, psicose...
Estou cansada e insatisfeita, com todos os outros, com todos os tolos.
Meu olhar, nada superior, analisa as mãos, bocas, e dentes... Aqueles olhares me olhando de volta nada inocentes.
Rimas sem sentido, vida sem motivo, solidão, confusão, melhor eu tentar dormir, fecho os olhos e o meu mundo sai do chão.

3 comentários:

Paixão, M. disse...

que o sentido volte a tudo.. nossos olhos fazem o mundo.. nossos olhos e nossos atos. e você é boa, bonita.

lhe desejo um 2009 belo de brilhar o olho =)

beijos enormes!

Anjo disse...

Sei como é se sentir assim. Andar nas ruas e pela cabeça um turbilhão...

Anjo disse...

Hey.
Obrigado pela visita e pelo comentário. Confesso, fiquei curioso com usa infinidade de arrepios... hehehe.