quarta-feira, 4 de junho de 2008

Na Insônia de 03 de Junho

O sabor do cheiro das coisas,
me traz calor o doce bolo no forno.
O tambor no ouvido, bate no coração,
o rancor no peito maltrata o cidadão.
A poeira que coça o nariz,
fica espirrando que nem chafariz.
Rima mal feita afasta o leitor,
talvez se eu falar amor...
Lágrima salgada,
agora chove, estou molhada .
O frio lá fora, sem você
não demora!
Já é tarde,
olha a hora!
Vou dormir pra contigo sonhar,
e quando acordar,
assustada (atrasada)
continuar sonhando, acordada.

6 comentários:

alguém que não é legal disse...

Ei Dani! valeu pela visita no blog...
adorei seu poema, agora vou passar por aqui sempre!
beijo!

Vanessa de Mello Brito disse...

continuar sonhando, acordada. sempre.

ah, o tempo!
o meu anda mudado.. tempo de mudar as coisas. eu gosto do seu "quem sou eu" :)

vou te likar por lá também.

nossa, quantos assuntos diferentes.

um beijo, um bom dia, uma boa semana e uma boa vida :)
até a próxima vez.


ah. e sempre é bom falar de amor.

Larissa Dardengo disse...

"Vou dormir pra contigo sonhar,
e quando acordar,
assustada (atrasada)
continuar sonhando, acordada".

Quantas e quantas vezes já não me atrasei por sonhos, e mesmo acordada contiuei sonhando.
=)

bjs

ODAIR J. ALVES disse...

estive lendo seus textos....parebsns pelas belas palavras

Paixão, M. disse...

"O sabor do cheiro das coisas..."

Pronto, já me apaixonei aí.

Não há rimas mal-feitas, bonita :)
Fale sempre de amor.

Beijo, danizita de luz.

Paixão, M. disse...

aaahhh, e tão lindo o poeminha que ganhei de ti :)

feeling this, always.